Pesquisar
Close this search box.

Ansiedade no Ambiente de Trabalho: Um Problema Sério

Menu do Artigo

Tempo de Leitura: 6 Minutos

A ansiedade é uma emoção primitiva, que se manifesta por estados de tensão, preocupações, e diversos sintomas físicos, como pressão arterial elevada, taquicardia, hiperventilação, tremores, sudorese e níveis aumentados de cortisol. Então, o que fazer em caso de ansiedade no ambiente de trabalho?

Mais recentemente, os transtornos ansiosos, assim como os depressivos, têm aumentado sua incidência e prevalência em todo o mundo.

Estima-se, atualmente(1), que 3,6% da população mundial, cerca de 264 milhões de pessoas, vivem com um transtorno de ansiedade.

O American Institute of Stress (Instituto Americano de Stress(2) estabelece que grande parte do aumento dos níveis de estresse em todo o globo se deve também às mudanças na economia e na rotina de trabalho.

Por isso, o ambiente de trabalho é um dos lugares em que a ansiedade pode se manifestar com mais destaque.

Os transtornos de ansiedade, sejam os associados diretamente ao trabalho, ou os de causas individuais, terão grande efeito sobre a vida dos indivíduos. Então, isso irá afetar diretamente sua vivência de trabalho.

Sabendo desses fatos, e entendendo que é um assunto sério que precisa ser discutido, preparamos este conteúdo que tratará sobre os efeitos da ansiedade no ambiente de trabalho, identificação dos sintomas e como lidar com a ansiedade no trabalho.

Boa leitura!

Os Efeitos da Ansiedade no Ambiente de Trabalho

Entre as principais dores das pessoas que sofrem com ansiedade no ambiente de trabalho, podemos destacar alguns pontos. Confira em seguida:

Dificuldade de Concentração e memorização

02 Meses de Isenção

A ansiedade impede várias funções psíquicas de seu funcionamento normal. Nos transtornos ansiosos, muitas situações corriqueiras podem se tornar ameaçadoras ou fortemente preocupantes para o sujeito.

Isso fará com que vários problemas e medos surjam em seu pensamento, de maneira invasiva e incontrolável. Essa vivência de preocupação extrema bloqueia a capacidade de atenção para o momento presente, para a tarefa que deve ser executada.

Assim, a pessoa com ansiedade perde a atenção muito facilmente, impedindo-a de entrar num modo mais constante e profundo de comprometimento com a tarefa.

Da mesma maneira, porque sua memória insiste em trazer conteúdos preocupantes ou negativos, a capacidade do sujeito de memorizar informações para uso mais imediato diminui.

O transtorno de ansiedade, em geral, pode trazer esse elemento de desorientação quanto ao momento presente e a tarefas a serem realizadas imediatamente, gerando mal-estar, desânimo e fadiga ao indivíduo que sofre do problema.

Perda de interesse no trabalho

A perda de interesse no trabalho também é consequência direta do estado de inibição e tensão que sofre a pessoa ansiosa — por ter sua atenção desviada facilmente, pouca disponibilidade de memória, e pelos diversos sintomas físicos (já citados), experimentados pelo ansioso, é esperado que o interesse no trabalho seja diminuído ou completamente perdido.

Uma marca do transtorno de ansiedade é a perda do controle. O organismo está num estado instável, a irritabilidade e a tensão são constantes, e o ansioso sempre fica à espera da próxima crise.

Isso torna-o desmotivado, fatigado e traz o sentimento de impotência e de incapacidade para o trabalho. Um colaborador ansioso, por melhor desempenho e paixão que tenha pelo trabalho, pode acabar perdendo o gosto pela atividade em razão de seu adoecimento.

Perda de performance no trabalho

Com tudo isso em jogo, fica claro que a perda de performance é uma consequência possível para uma pessoa que sofre de transtorno de ansiedade. 

Todos esses problemas trarão uma perda significativa de rendimento, que significará horas menos aproveitadas, menos afazeres realizados, e menos produtividade em geral, por exemplo.

Conflitos interpessoais

Como ocorre também em outros tipos de sofrimentos e transtornos mentais, há o surgimento de conflitos interpessoais e prejuízo das relações de modo geral. A irritabilidade, o nervosismo e a desorganização geral que a ansiedade causa impedem com que as relações se deem de forma fluida.

A incompreensão das pessoas ao redor quanto ao transtorno também não ajuda —  o ansioso pode ser taxado de “nervoso”, impaciente, negativo, como se essas características fossem parte de sua personalidade, o que não é verdade.

Identificando os Sintomas da Ansiedade no Ambiente de Trabalho

A ansiedade pode aparecer muito lentamente, e se manifesta diferentemente em cada pessoa. 

Assim, qualquer mudança mais chamativa do comportamento pode indicar algum sofrimento psíquico. Por exemplo: alguém que costuma ser muito pontual passa a chegar atrasado; alguém muito falante passa a se tornar mais silencioso, ou vice-versa.

Alguns sinais específicos costumam ocorrer quando o caso é ansiedade:

  • afastamento de amigos, familiares e colegas de trabalho.
  • preocupação constante (aparente ou expressa).
  • choro frequente.
  • irritabilidade, cansaço  e tensão.
  • perfeccionismo exagerado e julgamento muito duro de si mesmo.
  • sonolência excessiva.
  • dificuldade de concentração na tarefa à mão.

É importante prestar atenção a esses sinais de alerta, que podem significar o início ou o agravamento de um quadro ansioso.

Nem sempre a pessoa que adoece deixará transparecer o seu estado. Portanto, é preciso observar de perto e, caso haja uma suspeita de que algo esteja errado, perguntar e acolher é o indicado.

Confira mais sobre nosso Canal de Denúncias.

Como Lidar com a Ansiedade no Ambiente de Trabalho

Para lidar com a ansiedade no local de trabalho, ou seja, para auxiliar diretamente aqueles que sofrem de ansiedade numa organização, é preciso observar alguns pontos.

A primeira coisa a se fazer é evitar que o problema se agrave devido às condições de trabalho. Portanto, manter um ambiente saudável, com níveis de desafios e exigências toleráveis, garantindo aos colaboradores seu descanso e momentos de descontração, etc., já é de grande ajuda.

Em segundo lugar, apostar na comunicação assertiva e objetiva pode ter um efeito muito positivo. A ansiedade se caracteriza principalmente pela preocupação excessiva. Quando a comunicação se torna evasiva e indireta, as incertezas aumentam e o medo aparece — para um ansioso, causa muito sofrimento lidar com informações confusas, ameaças e indiretas, por exemplo.

Assim, a comunicação direta e objetiva voltada diretamente ao trabalho é importante, assim como a comunicação pessoal, de negociação e de ajuste do colaborador com relação às suas demandas. Nesse ponto, é também importante manter um fluxo constante de trocas, para que o indivíduo ansioso fique livre para dizer das suas limitações e possibilidades de ação. Como resultado, pode ser acolhido em suas demandas sem deixar a empresa na mão.

Em terceiro lugar, como exercício de prevenção, separamos um vídeo(3) para que você entenda como uma rotina estressante pode se tornar um transtorno ansioso, e evitar que isso ocorra. Confira:

Para prevenir ou remediar a ansiedade será preciso investimento em autocuidado: seja mudar a rotina, adquirir novos hábitos, apostar em exercícios físicos e mentais, procurar um profissional de saúde mental. Portanto, a ação individual também será determinante quanto à gravidade do adoecimento e sua recuperação.

banner e-book canal de denúncias ansiedade e trabalho

Conclusão

Por fim, a ansiedade no local de trabalho gera grande sofrimento para quem sofre desse mal, e grandes perdas para a organização.

Saber identificar os sintomas e efeitos da ansiedade no local de trabalho é importante para que você fique atento quanto à sua própria saúde mental e a de seus colegas.

Algumas medidas são de grande ajuda para evitar o agravamento da ansiedade e até contribuir com a melhora do transtorno.

Fontes:
(1) https://tinyurl.com/ywn288nh
(2) https://tinyurl.com/5n92ywxd
(3) https://tinyurl.com/yckzs78w

4.8/5 - 620 votos

Solicite um orçamento gratuito em apenas 3 passos:

Saiba como contratar em apenas 3 passos: