Pesquisar
Close this search box.

Assédio no Brasil: o papel da liderança no auxílio ao combate e a importância da Lei 14.457/22

Tempo de Leitura: 6 Minutos

O assédio no Brasil é um problema recorrente, principalmente no universo corporativo. Infelizmente, muitos colaboradores enfrentam, diariamente, uma série de situações constrangedoras, humilhantes e abusivas no ambiente de trabalho.

Essa realidade não apenas prejudica a saúde física e mental de quem é vítima. Ela também mina a produtividade e danifica o clima organizacional como um todo.

Para as empresas, os prejuízos também são enormes, podendo afetar tanto o “bolso” quanto a imagem e reputação da organização no mercado. Sobretudo quando não há implementada uma solução capaz de atuar na prevenção e detecção desse tipo de má conduta. 

Recentemente, uma pesquisa divulgada pela empresa de consultoria KPMG revelou dados alarmantes sobre o nível de ocorrência dessa irregularidade no país, destacando a importância do seu combate no contexto profissional e a necessidade de adequação à Lei 144577 de 2022 como providência fundamental. 

Fazendo a leitura deste artigo, você poderá conferir um resumo dessa pesquisa e entender qual é o papel da liderança no apoio ao combate ao assédio. Além disso, irá ficar por dentro da relação que o assunto estabelece com a legislação atual e a função do Canal de Denúncias como poderoso aliado no enfrentamento dessa situação.

O Mapa do Assédio no Brasil: um resumo da pesquisa

Lançada pela KPMG em fevereiro de 2023, a pesquisa “Mapa do Assédio no Brasil” conta com a participação de mais de mil pessoas e traça um panorama sobre o tema no âmbito nacional.

Os números levantados pelo relatório apontam taxas preocupantes:

  • 81,47% dos entrevistados revelaram já ter sofrido assédio em ao menos uma oportunidade;
  • Enquanto apenas 18,53% consideraram não ter passado por uma violência do tipo. 

Em relação à tipificação do assédio, os critérios definidos pela pesquisa agruparam as respostas nas seguintes classificações, apontadas na figura em seguida:

classificações assédio no brasil
Fonte: KPMG — “Mapa do Assédio no Brasil” (2023)

A amostragem também indica que um em cada três entrevistados situa o escritório ou local de trabalho como lugar de ocorrência dos episódios de assédio sofridos. Isso representa 33,14% dos casos.

Já sobre as regiões nacionais, o sudeste lidera, com 76,59% dos casos — sendo São Paulo o estado que engloba mais da metade dos casos relatados pelos participantes. Em seguida, vemos o Sul, com 9,50%, e pelo Nordeste, com 5,95%.

Nas conclusões do relatório, observa-se a síntese do que os números encontrados identificam: a necessidade de um comprometimento sério em promover e executar ações concretas com o objetivo de prevenir a ocorrência desses comportamentos prejudiciais, por exemplo. 

A entrada em vigor da Lei 14.457, em setembro de 2022, marca um importante passo de mudança efetiva no combate ao assédio. Contudo, para fazer a proposta dessa legislação ser válida, as empresas, seus líderes e toda a rede de colaboradores precisam encontrar sintonia e empenhar-se na prática das normas impostas por essa recente diretriz. 

Lei 14.457/22 e o combate ao assédio no Brasil

Sancionada no último ano e com prazo de adequação já esgotado (no dia 22 de março de 2023), a Lei 14.457/22 institui o “Programa Emprega + Mulheres”. Estabelece a adoção de uma série de medidas cujo objetivo é atuar na prevenção e combate ao assédio e outras formas de violência no ambiente de trabalho.

Para isso, a legislação determina a todas as organizações com CIPA (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes e de Assédio), a implementação de um Canal de Denúncias com possibilidade de anonimato. Também, a fixação de procedimentos válidos para a apuração dos relatos e aplicação de sanções cabíveis em cada caso.

Outra exigência importante é a obrigatoriedade da realização periódica de treinamentos de conscientização sobre o tema para todos os colaboradores. Assim, deve ser no mínimo a cada 12 meses.

Neste quadro legal sólido, a liderança tem uma responsabilidade fundamental na missão de assegurar o sucesso no atendimento das regras e a viabilização dos benefícios provenientes da lei e do Canal de Denúncias.

Assédio no Brasil o papel da liderança no auxílio ao combate e a importância da Lei 14.45722

Qual é o papel da liderança no combate ao assédio no Brasil?

A liderança desempenha um papel fundamental na criação de uma cultura organizacional saudável, inclusiva e livre de assédio e outras más condutas. 

Líderes precisam ter como propósito e prática o estabelecimento de diretrizes claras e promoção contínua de valores éticos.

Para isso, separamos 3 dicas capazes de auxiliar nesse processo:

1. Reflita e estabeleça padrões elevados de conduta ética

Você é uma figura inspiradora para a sua equipe e o “espelho” da forma como cada um deles conduzirá suas relações profissionais. Deixe claro que o assédio e qualquer outro tipo de desrespeito não poderá ser tolerado em nenhuma circunstância.

2. Seja um agente conscientizador

Também é responsabilidade dos líderes treinar e relembrar os preceitos básicos de prevenção e combate ao assédio. Essa sensibilização é imprescindível para que todos saibam como agir, caso presenciem ou sejam vítimas. Aqui cabe estar atento ao clima da sua equipe e verificar a necessidade de reforçar esses pontos sempre que necessário.

3. Tenha o Canal de Denúncias como seu maior aliado

Incentive o bom uso dessa plataforma, exponha seus benefícios, destaque a confidencialidade, a segurança e o sigilo assegurado por esse instrumento. 

Confira a seguir um pouco mais da importância do Canal de Denúncias!

A importância do Canal de Denúncias no enfrentamento ao assédio

O Canal de Denúncias é a ferramenta capaz de “lançar luz” aos possíveis problemas ocorridos “longe do seu olhar”. Assim, permite a execução de atitudes concretas para contê-los, contribuindo com a manutenção de uma cultura pautada pelo respeito mútuo.

Ele é um importante aliado da liderança, porque oferece um meio confidencial e seguro para os colaboradores relatarem possíveis casos de assédio. Mas também outras irregularidades, como fraudes, discriminação, vazamentos de dados, entre outros problemas.

Este meio também é o propulsor de diversos benefícios como a retenção de talentos, a melhoria no clima organizacional e o aumento da produtividade.

Para entender melhor como o Canal de Denúncias da Contato Seguro funciona e o seu processo de implementação, fale com nossos especialistas.

assédio no brasil KPMG

Conclusão

A pesquisa “Mapa do Assédio no Brasil” de 2023, realizada pela KPMG, chama a atenção para a urgência do combate ao assédio no ambiente de trabalho. Os líderes empresariais desempenham um papel crucial nessa luta, conscientizando-se sobre a importância do tema e tomando medidas concretas para garantir um ambiente de trabalho seguro e respeitoso. 

A Lei 14.457/22 fornece um escopo legal sólido, enquanto o Canal de Denúncias se apresenta como um aliado essencial para identificar e combater o assédio. Juntos, líderes empresariais, colaboradores e legislação podem criar um ambiente profissional mais saudável e inclusivo, onde todos possam prosperar e se desenvolver. 

O combate ao assédio é uma responsabilidade compartilhada e é essencial para o sucesso das organizações e o bem-estar de todos os envolvidos.

Saiba mais sobre a Lei 14.457/22:

4.8/5 - 258 votos

Solicite um orçamento gratuito em apenas 3 passos:

Saiba como contratar em apenas 3 passos: