Pesquisar
Close this search box.

Assédio Moral: identificando sinais e proteção no trabalho

Assédio Moral: identificando sinais e proteção no trabalho

Menu do Artigo

Tempo de Leitura: 6 Minutos

O assédio moral no ambiente de trabalho é uma ameaça silenciosa e recorrente que mina a confiança e o bem-estar dos colaboradores.

Com mais de 400 mil casos de assédio moral e sexual analisados pela Justiça do Trabalho entre 2020 e 2023, os dados do Monitor de Trabalho Decente destacam a urgência de reconhecer e abordar esse problema.

A conscientização sobre assédio moral torna-se fundamental para a implementação de medidas eficazes de proteção e para o cumprimento das leis trabalhistas.

Descubra neste artigo como sua empresa pode estar em conformidade com a legislação e criar um ambiente de trabalho mais saudável e inclusivo, adotando ferramentas tecnológicas e promovendo a segurança de todos os colaboradores.

O que é assédio moral e quais são os seus sinais?

O assédio moral no trabalho é caracterizado por comportamentos abusivos que são constantes, repetitivos e sistemáticos. O seu objetivo é desestabilizar emocionalmente uma pessoa ou grupo no ambiente laboral.

Esse tipo de comportamento é prejudicial para o bem-estar físico, psicológico e social do(a) trabalhador(a) afetado(a) e pode ocorrer de forma direta ou indireta, por parte de colegas, superiores hierárquicos ou subordinados.

Para Wagner Giovanini, diretor de compliance, autor e podcaster, alguns dos sinais de assédio moral no local de trabalho que se deve ficar atento são:

  1. Críticas recorrentes, desrespeito, exposição pública negativa, zombaria ou ironia voltadas para a vítima;
  1. Intencional exclusão da vítima de atividades profissionais, eventos sociais ou grupos de colegas;
  1. Disseminação de boatos falsos, mentiras ou informações prejudiciais sobre a vítima para prejudicar sua reputação ou imagem;
  1. Atribuição de tarefas excessivas, não realistas ou sem relevância para a vítima, com o objetivo de sobrecarregá-la ou desgastá-la emocionalmente;
  1. Monitoramento constante do trabalho da vítima, invasão de sua privacidade ou imposição de regras arbitrárias e injustas;
  1. Ameaças verbais ou não verbais, gestos ameaçadores, olhares intimidantes ou atitudes agressivas com o propósito de assustar ou pressionar a vítima;
  1. Mudanças no comportamento da vítima, como irritabilidade, ansiedade, depressão, insônia, falta de concentração ou ataques de pânico;
  1. Diminuição da autoconfiança, sentimento de incompetência, culpa ou desvalorização pessoal por parte da vítima.

É importante estar atento a esses sinais e tomar medidas para interromper o assédio moral sempre que for identificado.

Os empregadores podem e devem assumir a responsabilidade de promover uma cultura de respeito, tolerância e apoio mútuo no ambiente de trabalho, além de implementar políticas e procedimentos claros para prevenir e lidar com o assédio moral.

3 Diferenças entre conflito normal e assédio moral

Contrate o Canal de Denúncias

O conflito normal é uma parte inevitável da vida profissional e pode ser resolvido por meio de comunicação e negociação. Por outro lado, o assédio moral é um comportamento abusivo que requer intervenção imediata e medidas disciplinares por parte da empresa.

É fundamental que todos os colaboradores, líderes e liderados, saibam diferenciar os dois para que o assédio moral seja tratado com seriedade e responsabilidade no local de trabalho. As principais distinções entre eles se devem à:

  • Natureza do conflito;
  • Intenção por trás do comportamento;
  • Frequência e impacto na vítima.

O conflito normal pode surgir de diferenças de opinião, valores, personalidades ou objetivos entre colegas de trabalho. Geralmente não há intenção deliberada de causar dano emocional ou psicológico.

Eles podem surgir ocasionalmente e são resolvidos com o tempo, à medida que as partes envolvidas encontram soluções ou compromissos mutuamente aceitáveis.

Diferentemente do conflito normal, o assédio moral não é uma disputa genuína entre partes com interesses opostos, mas sim um comportamento agressivo e prejudicial por parte do agressor.

Assédio moral nas empresas e a utilização do Canal de Denúncias
Assédio moral nas empresas e a utilização do Canal de Denúncias

No assédio moral, o infrator tem a intenção deliberada de prejudicar emocionalmente a vítima, minando sua autoestima, isolando-a socialmente ou causando-lhe sofrimento psicológico repetidamente.

Há um padrão de comportamento agressivo e prejudicial. Por isso, o assédio moral pode ter um impacto devastador na saúde emocional e psicológica da vítima, levando a sintomas como ansiedade, depressão, estresse crônico, baixa autoestima e até mesmo pensamentos suicidas.

O papel dos líderes na prevenção do assédio moral

Os líderes de uma organização têm um papel fundamental na prevenção do assédio moral para que a empresa alcance um crescimento sustentável e mantenha uma boa reputação no mercado.

Em primeiro lugar, é preciso definir e promover uma cultura de respeito e inclusão dentro da organização.

O que envolve comunicar constantemente os valores da empresa, enfatizando a importância do respeito mútuo e da dignidade no local de trabalho, assim como o líder servir de modelo de comportamento exemplar, demonstrando empatia e integridade em todas as interações.

Promover treinamentos regulares sobre assédio moral e conduta apropriada no local de trabalho também é uma forma de incentivar os colaboradores a se engajarem na causa.

Aliás, esse tópico é tratado pela Lei 14.457 de 2022. A norma do Programa Emprega + Mulheres passou a exigir que empresas com CIPA forneçam capacitações a cada 12 meses, no mínimo, sobre “sobre temas relacionados à violência, ao assédio, à igualdade e à diversidade no âmbito do trabalho” .

Essa obrigatoriedade faz sentido quando vemos os benefícios que a conscientização sobre os sinais de assédio moral traz:

  • Mudança positiva de comportamento;
  • Tomada de decisão informada;
  • Empoderamento;
  • E redução de estigma sobre questões sociais consideradas delicadas e que despertam medos.

E não podemos esquecer do papel que os líderes têm na condução de investigações imparciais e aplicação de medidas corretivas apropriadas para os casos de assédio moral comprovados.

Para isso, é preciso contar com procedimentos bem estruturados que possibilitem a denúncia de assédio e outros incidentes no local de trabalho sob a garantia de segurança ao manifestante. Falaremos mais sobre o tema no próximo tópico!

Como o Canal de Denúncia ajuda a combater o assédio moral

O Canal de Denúncias é uma ferramenta confidencial e segura para colaboradores, fornecedores e demais partes envolvidas em um negócio apontarem situações de assédio e outros comportamentos abusivos que ocorrem durante a relação de trabalho.

A plataforma permite que as vítimas de assédio moral se manifestem de forma sigilosa, sem medo de arriscar o futuro da sua carreira profissional.

Isso é especialmente importante quando o profissional se sente desconfortável em denunciar o assédio diretamente ao seu supervisor ou à equipe de recursos humanos.

A implementação do Canal de Denúncias também aumenta a conscientização sobre o problema e encoraja a responsabilização dos agressores. Quando a plataforma é terceirizada, a credibilidade no tratamento imparcial das denúncias é ainda maior entre os colaboradores.

Outros aspectos relevantes de um Canal de Denúncias para a prevenção e combate ao assédio moral estão nos recursos que podem facilitar a detecção de padrões de comportamento abusivo em determinados setores da entidade.

Os relatórios detalhados e gerados instantaneamente pelo Canal de Denúncias da Contato Seguro, empresa líder do setor no Brasil, são exemplos de mecanismos que tornam a plataforma mais eficaz, ajudando a empresa a identificar e interromper o assédio rapidamente.

Por fim, o Canal de Denúncias pode servir como um meio para as vítimas de assédio moral receberem suporte emocional e orientação sobre como lidar com a situação durante o acolhimento do relato.

Conclusão

Prevenir e combater o assédio moral no ambiente de trabalho têm a mesma base: o estabelecimento de uma cultura de respeito, inclusão e integridade. Cabe ao empregador a responsabilidade de criar políticas transparentes para lidar de forma eficaz com condutas antiéticas no local de trabalho.

O Canal de Denúncias atua como um dos principais mecanismos que colocam em prática a política de zero tolerância ao assédio moral.

Ao contar com suporte especializado, a gestão das denúncias se torna mais fácil, refletindo em melhorias no clima organizacional.

Por mais de 15 anos, a Contato Seguro tem apoiado empresas que buscam soluções tecnológicas para proteger seus colaboradores e promover o crescimento do negócio.

Nossa plataforma oferece o melhor custo-benefício, com atendimento realizado por psicólogos ouvintes e treinamentos específicos para capacitar sua equipe no uso e gerenciamento do Canal de Denúncias.

Converse com nossos especialistas para conhecer o Canal de Denúncia da Contato Seguro. Basta preencher o formulário e entraremos em contato com uma demonstração completa do serviço que irá fortalecer a integridade da sua empresa!

Solicite um orçamento gratuito em apenas 3 passos:

Saiba como contratar em apenas 3 passos: