Pesquisar
Close this search box.

O papel do Canal de Denúncias na responsabilidade social corporativa

Menu do Artigo

Tempo de Leitura: 6 Minutos

A Responsabilidade Social Corporativa é um compromisso de longo prazo das corporações para gerar valor para a sociedade, no âmbito da ética, transparência, sustentabilidade, voluntariado e fatores sociais e ambientais.

Não se trata de assistencialismo, mas sim de práticas que minimizam efeitos negativos da atuação da organização. E também promovem medidas concretas de benefícios para as pessoas, consumidores, comunidade e sociedade em geral.

O Compliance, por ser um sistema de gestão que fortalece a cultura organizacional em prol da ética e integridade, prevenindo, detectando e corrigindo irregularidades e desvios de conduta. Atua em sintonia com a Responsabilidade Social Corporativa. Ambas convergem em seus objetivos macro de construir um país melhor, a partir de condutas empresariais adequadas.

O Canal de Denúncias é o coração de um Sistema de Compliance e, dessa maneira, também pode facilitar as ações relativas à Responsabilidade Social Corporativa.

Nesse artigo, veja como tudo se relaciona e entenda como a sua empresa pode empregar os conceitos e práticas desses importantes direcionamentos estratégicos. 

Boa leitura!

Responsabilidade Social Corporativa

Cada instituição, de acordo com a sua natureza e particularidades, tem a missão de exercer um papel de relevância onde atua, quando se trata de questões sociais. Consumidores, clientes e sociedade passam a demandar ações concretas das empresas. De modo não apenas a atender a necessidades específicas, mas também de demonstrar a sua efetiva contribuição nessa matéria.

Assim, o conceito de Responsabilidade Social Corporativa vem ganhando cada vez mais espaço no ambiente corporativo. E as entidades buscam meios próprios de cumprirem requisitos, atenderem expectativas e contribuírem para o seu entorno.

São inúmeras as formas possíveis de as organizações atuarem nessa direção, como exemplificadas a seguir:

  • Promoção de ações de voluntariado, exercício da cidadania ou ações comunitárias. (Ex.: preservação de uma praça; pintura numa escola ou creche; construção de um hospital ou albergue; fornecimento de alimentos, kits de higiene, materiais escolares; visita a asilos, hospitais, orfanatos; auxílio financeiro ou de mão de obra em centros comunitários; etc.);
02 Meses de Isenção

  • Doações para instituições sociais, ONGs confiáveis ou campanhas que visam gerar benefícios para a comunidade, sociedade ou grupos específicos de pessoas;

  • Patrocínios de projetos sociais de diversas naturezas (ex.: na área da educação e capacitação, saúde e prevenção a doenças, cultura, lazer, segurança, saneamento básico, etc.);

  • Benefícios para funcionários, familiares e/ou pessoas da comunidade vizinha. Por exemplo para compra de seus produtos (“lojinha da empresa”), planos de saúde, incentivos à educação, escolas ou cursos de capacitação profissional, entre outros;

  • Ações internas, como gestão da satisfação dos colaboradores, investimento em saúde ocupacional e segurança do trabalho, adoção de práticas inclusivas, transparência, educação, treinamento e gestão das pessoas, Compliance, etc;

  • Ações no segmento de mercado onde atua, como incentivo à sua cadeia de fornecimento clientes e concorrentes para adoção de práticas similares. (Ex.: nas Associações de Classe, em conferências, na formulação de requisitos de Compras). Nesse particular, um exemplo muito importante refere-se à adoção da cultura da ética e de integridade (Compliance) como fator de contribuição na construção de um país melhor, mais justo e com oportunidades para todos. Quer dizer, podem-se privilegiar fornecedores que possuem Compliance e demonstram ter a Responsabilidade Social Corporativa como princípio;

  • Preservação ambiental, minimizando os impactos gerados pela empresa. Por exemplo, na geração de resíduos sólidos, líquidos ou gasosos; extração de matéria-prima e/ou reflorestamento; reciclagem; captação de energia solar ou água da chuva; logística reversa (coleta de baterias, produtos obsoletos ou materiais agressivos ao meio ambiente para possibilitar um descarte adequado); etc.

Como se nota, os exemplos citados são apenas pequenas ilustrações de um infindável leque de possibilidades. Cabe à empresa definir, conforme suas características particulares, aquilo que julgar de maior utilidade para o seu público-alvo. 

No entanto, vale enfatizar o caráter das ações escolhidas. Elas devem ir além do atendimento legal, de se buscar um retorno publicitário ou de ser parte integrante de uma estratégia de marketing. Devem ser um investimento no capital humano, nas relações com as pessoas (internas e externas à organização) e no ambiente. Resultando em posturas e comportamentos com vistas ao crescimento pessoal, à melhoria da qualidade de vida e bem-estar, a melhores perspectivas de futuro, entre outros. Isto é: a Responsabilidade Social Corporativa representa um compromisso com a sociedade e com as pessoas.

Sistema de Compliance

O Compliance ou Mecanismo de Integridade é um sistema de gestão que fortalece a cultura da ética e integridade no ambiente corporativo, por meio de práticas sistêmicas para prevenir, detectar e corrigir desvios de conduta, irregularidades e ilicitudes.

Assim, gera diversos benefícios para a empresa, para as pessoas e para a sociedade. 

A empresa tem seus riscos reduzidos com relação a fraudes, roubos, furtos, uso indevido de ativos, conflitos de interesses, corrupção, ilegalidades em geral, etc. A redução de custos é uma consequência imediata, além da melhoria na reputação e imagem da companhia.

Já os funcionários percebem uma redução de casos envolvendo assédios, discriminação, bullying e uma melhoria das relações interpessoais, gerando um ambiente de trabalho mais saudável. Como reflexo, os indicadores de absenteísmo, rotatividade de pessoal, satisfação das pessoas, entre outros, são impactados positivamente, gerando, inclusive, melhora na produtividade e na lucratividade.

A sociedade, por sua vez, tem seus ganhos com a atuação de uma empresa responsável, limpa, honesta e cumpridora de seu papel. A ética e integridade são disseminadas, colaborando assim para a formação de um país melhor, com mais justiça social e menos desigualdades.

Uma empresa com um Compliance verdadeiro preocupa-se também com a sua cadeia de fornecimento, parceiros de negócios, distribuidores e prestadores de serviços em geral, demandando de todos, práticas similares às suas. Dessa maneira, essa postura responsável se dissemina, fortalecendo os benefícios para as pessoas e sociedade.

Canal de Denúncias

O Canal de Denúncias é o instrumento mais importante na identificação de irregularidades e desvios de conduta. Fatos até então escondidos são revelados por meio de manifestações espontâneas daqueles que viram, ouviram, sabiam ou suspeitavam de algum problema.

Assim sendo, a instituição tem a possibilidade de sanar as irregularidades, corrigi-las e evitar que a situação se repita. Além disso, possíveis funcionários que poderiam cometer certas infrações vão pensar duas vezes antes de seguirem essa direção, por receio de serem identificados no canal.

Por esses motivos, o Canal de Denúncias tornou-se o coração de um Sistema de Compliance, favorecendo sobremaneira a atuação correta e exemplar da empresa.

Como tudo se relaciona: Responsabilidade Social Corporativa, Compliance e Canal de Denúncias

Quando uma organização se propõe em ser ética, íntegra, responsável, honesta ela vai adotar medidas, práticas, posturas e processos que vão conduzi-la ao alcance desses objetivos, independentemente da legislação.

A implementação de um Sistema de Compliance, com um Canal de Denúncias efetivo (confidencial; com permissão ao anonimato; acessível a todos e a todo momento: 24h por dia – 7 dias por semana; com segurança contra vazamento de dados e invasão de hackers; etc.), pressupõe um passo inegociável.

O emprego de práticas e medidas que fortalecem a Responsabilidade Social Corporativa também consiste em uma postura natural dessa companhia. Portanto, há uma convivência harmônica e colaborativa de todas essas perspectivas.

No Sistema de Compliance, são previstos processos de sensibilização, comunicação e treinamentos regulares, para tratar dos assuntos pertinentes no Código de Conduta e uso do Canal de Denúncias. Dessa forma, uma sinergia importante já é notada, relativa ao tratamento das questões relacionadas à Responsabilidade Social Corporativa, visto ser essa matéria passível de abordagem direta no Código de Conduta.

Com isso, os colaboradores envolvem-se em todos esses temas, passam a fiscalizar a correta adoção das práticas. Havendo sinal de descumprimento, poderão dar luz ao fato, por meio de manifestação direta no Canal de Denúncias.

Conclusão

A Responsabilidade Social Corporativa configura-se num compromisso com a sociedade e com as pessoas, onde a empresa atua com ações além do atendimento à legislação e preocupações do ponto de vista de marketing.

O Compliance é um sistema de gestão, que fortalece a cultura da ética e combate irregularidades e desvios de conduta.

O Canal de Denúncias é a ferramenta mais efetiva na identificação de irregularidades e, dessa maneira, apresenta-se como o coração de um Sistema de Compliance.

A entidade que se propõe em ser ética, naturalmente assume compromissos tanto na implementação de um Sistema de Compliance verdadeiro quanto na adoção de ações concretas de Responsabilidade Social Corporativa.

Assim, na prática, esses temas convergem para um ponto comum: por meio de condutas éticas e íntegras, contribuem com a construção de um país melhor.

Quer saber mais? Fale com um especialista.

Solicite um orçamento gratuito em apenas 3 passos:

Saiba como contratar em apenas 3 passos: