Pesquisar
Close this search box.

Depressão no Ambiente de Trabalho e o Papel da Liderança

Tempo de Leitura: 5 Minutos

A depressão é um transtorno mental de grande prevalência. Com impacto em praticamente toda a vida do acometido, a depressão no ambiente de trabalho tem sinais próprios e evidentes. 

Segundo a Organização Mundial de Saúde(1) (World Health Organization), estima-se que 3,8% da população mundial passa pelo transtorno depressivo. São 5% do total de adultos (4% homens e 6% mulheres), e 5,7% dos idosos. Isso conta ao final cerca de 280 milhões de pessoas.

Por ser multicausal, variada em manifestações e ainda carregar um forte estigma, pelo qual a doença se confunde com fraqueza, covardia, inadequação e estranheza, a depressão continua a ser fonte de muito sofrimento, que frequentemente não recebe a atenção e o cuidado necessário.

A liderança que deseja compreender e auxiliar seus liderados precisa entender esse problema. Também deve saber como ele pode afetar a rotina de trabalho de um colaborador e de sua equipe.

Neste artigo, traremos informações importantes sobre depressão — sintomas, impacto na vida pessoal e profissional, formas de tratamento. Também falaremos sobre como a liderança pode lidar com a depressão no ambiente de trabalho de maneira a auxiliar seus colaboradores tanto no cotidiano laboral quanto no incentivo para buscar o tratamento adequado.

Reconheça os sintomas

A depressão clínica é uma doença séria e, felizmente, tratável. Suas causas podem ser encontradas na genética, experiências traumáticas, condições culturais e sociais e traços de personalidade. Em fatores fisiológicos, envolvendo alimentação, exposição a alergênicos, e por isso com uma associação muito próxima a doenças autoimunes.

Os sintomas de depressão envolvem a forma que a pessoa enxerga a si mesma e ao mundo, seu sistema de crenças e valores, seu comportamento, e sua saúde física. Indo desde formas mais brandas até muito graves, podem se manifestar:

  • sentimento de tristeza e/ou apatia recorrente;
  • irritabilidade;
  • modificações no apetite, que passa a ser ausente ou exagerado;
  • sentimento de culpa e desespero;
  • em casos graves, pensamentos recorrentes de morte e suicídio.

Sintomas de depressão no trabalho

Outros sintomas, que se tornam evidentes principalmente no contexto do trabalho são:

  • dificuldade de concentração;
  • perda de interesse e motivação para realizar atividades;
  • fadiga, cansaço, fraqueza;
  • diminuição da produtividade.

Para caracterizar a depressão, esses sintomas devem ser recorrentes, e estar presentes por no mínimo duas semanas

É muito comum que a própria pessoa não perceba as mudanças em seu comportamento, e fique num estado de confusão quanto ao que está acontecendo. 

Já que na depressão não só os sentimentos mas os pensamentos também são afetados, é possível que o indivíduo acabe achando justificativas para seu sentimento de culpa, sua tristeza e sua desesperança. Por isso, a depressão pode passar despercebida.

Além disso, por haver uma mudança importante na regulação do humor, pessoas com depressão são irritadiças, podem aparentar impaciência e passam a evitar a convivência. As pessoas que estão ao seu redor podem levar a atitude para o lado pessoal e não perceber que se trata de um adoecimento psíquico relevante.

Num ambiente de trabalho, além de afetar diretamente a produtividade do indivíduo, a depressão também produz esses impactos nos relacionamentos. Por isso, é importante saber como se manifestam os sinais depressivos e estar pronto para oferecer ajuda. Mas como?

Ofereça apoio e incentive a busca por ajuda

Como referimos acima, uma pessoa deprimida pode facilmente justificar racionalmente os seus sentimentos e comportamentos, e por isso não percebe que algo está errado.

Saber identificar os sinais e oferecer apoio pode ser determinante para o início de um tratamento e uma rápida recuperação.

Por isso, ao perceber esses sinais em algum integrante de sua equipe, ofereça apoio e escuta, dando espaço para que o colaborador reflita sobre o seu estado, ou chegue mesmo a confessar seu problema, abrindo a comunicação para a busca de soluções.

Pela gravidade e complexidade do transtorno depressivo, é importante que o tratamento seja empreendido por profissionais qualificados. Assim, incentivar o colaborador a buscar ajuda, negociar liberações para esse propósito e demonstrar a importância do tratamento é fundamental.

Crie um ambiente de trabalho positivo, promovendo uma cultura de saúde mental

Um ambiente de trabalho positivo pode ser para seus trabalhadores uma fonte de motivação, de socialização e de felicidade, e tornar-se um apoio para quem sofre com transtornos psíquicos.

Por isso, é inaceitável que existam estigmas e preconceitos quanto ao adoecimento mental num local de trabalho que pretende ser saudável. A última coisa que uma pessoa com depressão precisa é de mais motivos para se sentir envergonhada e culpada. 

Portanto, conversar sobre o assunto e informar sobre Saúde Mental, dando abertura para também escutar seus colaboradores têm de ser atividades rotineiras. 

Quanto mais pessoas habilitadas a reparar nos sinais e sintomas, mais rapidamente se procura uma investigação diagnóstica e, caso necessário, um tratamento.

Ter a liberdade de se abrir e pedir ajuda pode ser um diferencial para alguém com depressão. Isso previne um adoecimento mais grave, além de evitar a perda de produtividade, absenteísmo, presenteísmo, licenças médicas, entre outros.

Confira mais sobre nosso Canal de Denúncias.

Estabeleça expectativas realistas

Com o conhecimento sobre o transtorno de depressão, entendemos que muitas mudanças ocorrem no organismo e na psique da pessoa acometida que estão fora de seu pleno controle.

Portanto, ao se identificar um colaborador com depressão no local de trabalho, talvez seja importante regular expectativas e apostar em adaptações em sua rotina.

Alguém com depressão pode ter diminuído seu nível de produtividade, sua espontaneidade, sua capacidade de pensar rápido, de gerar idéias e, além de tudo, perder a motivação e o entusiasmo.

Todas essas habilidades podem ser recuperadas com um tratamento bem seguido, mas, até lá, a liderança pode ajustar suas expectativas e conscientizar os colegas sobre cobranças e ritmo de trabalho.

Alguém com depressão pode produzir e participar de forma satisfatória na vida de trabalho, desde que esteja investindo num tratamento, e que não seja pressionada a alcançar mais do que pode.

10 dicas sobre Canal de Denúncias

Conclusão

Os transtornos depressivos, assim como os transtornos de ansiedade são graves e muito presentes no mundo atual.

Uma liderança competente deve se esforçar para levar em consideração esse fato e criar formas de apoiar e adaptar o ambiente de trabalho para assistir colaboradores que estejam passando pelo problema.

Oferecer apoio, incentivar a buscar ajuda, criar um ambiente de trabalho positivo com cultura de Saúde Mental e adaptar expectativas e rotina são ações recomendáveis.

Um colaborador com transtorno depressivo precisa de tratamento com um profissional especializado e de todo apoio disponível para recuperar sua Saúde Mental e continuar sendo uma parte indispensável da organização.

Fonte:
(1) https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/depression

4.8/5 - 442 votos

Solicite um orçamento gratuito em apenas 3 passos:

Saiba como contratar em apenas 3 passos: