Pesquisar
Close this search box.

Depressão no Ambiente de Trabalho: como se manifesta e o que fazer

Tempo de Leitura: 5 Minutos

A depressão(1) é uma das doenças mentais mais comuns na atualidade e pode afetar pessoas de todas as idades, classes sociais, contexto cultural e gênero. E o que fazer em caso de depressão no trabalho?

Segundo a Organização Mundial de Saúde, pelo menos 10% da população mundial sofre de algum transtorno mental (outras estimativas chegam a 20%), e cerca de 3,8%, ou seja, 280 milhões de pessoas são acometidas pela depressão.

No ambiente de trabalho, a depressão pode prejudicar a produtividade, a motivação e a qualidade do trabalho. Por isso, é importante saber identificar os sinais de depressão e buscar ajuda para lidar com a doença.

Neste artigo, iremos caracterizar o transtorno depressivo e seus efeitos no ambiente de trabalho(2), trazendo à luz algumas possibilidades de ação que podem auxiliar a enfrentar esse transtorno e torná-lo menos nocivo à sua vida laboral.

Depressão e seus efeitos no Ambiente de Trabalho

A depressão, como muitos transtornos psíquicos, tem múltiplas causas e se manifesta de maneira diferente em cada indivíduo. Fatores genéticos, ambientais e sociais têm efeito sobre o aparecimento e o agravamento da doença.

É um transtorno complexo e seu tratamento demanda diferentes especialidades e intervenções.

Além das causas gerais para a depressão, situações do contexto do trabalho também podem ajudar como fonte ou agravamento dos sintomas.

Passar por assédio moral ou sexual, enfrentar pressão e/ou competição excessiva, bem como o excesso de trabalho e relações interpessoais prejudicadas também podem ter efeitos sobre a saúde psíquica.

Os sintomas mais comuns de um transtorno depressivo são:

  • irritabilidade: sentir-se sempre à flor da pele, sem paciência, e intolerante com pequenas frustrações, por exemplo.
  • emoções negativas/tristeza: sentir-se confuso, desamparado, negativamente emotivo, tristeza constante, crises de choro. Pessoas com depressão podem se sentir como se estivessem de luto, sem que tenham perdido um ente querido e sem um motivo claro para isso.
  • pessimismo e desespero: a pessoa deprimida tenderá a ver a vida (passada e futura) como uma sucessão de fracassos, com frequência se sentindo culpada, e não conseguindo enxergar esperança de melhora.
  • alterações do sono e do apetite: dormir demais ou dormir de menos; e comer demais ou perda do apetite são alterações comuns num adoecimento por depressão.

Sintomas no trabalho

Além desses, percebemos alguns sintomas que se relacionam ao trabalho:

  • cansaço e desmotivação: cansaço constante, sentir-se sem forças e desmotivado para realizar atividades no trabalho;
  • perda da capacidade de concentração: dificuldade de atender a tarefas e de manter a atenção numa atividade. Pessoas com depressão tendem a pensar e ruminar excessivamente, e por isso sua atenção fica indisponível para o momento presente.
  • produtividade: as alterações cognitivas e emocionais que acompanham o transtorno depressivo afetam diretamente a capacidade de produzir. 

A depressão ainda carrega ainda muitos estigmas por não ser compreendida por muitas pessoas. Pode ser confundida com preguiça, com comodismo e o indivíduo com depressão é julgado e condenado moralmente.

É importante enfatizar que principalmente a perda da capacidade plena para o trabalho pode alimentar ainda mais as emoções negativas, a culpa e a desmotivação da pessoa com depressão, o que tende a piorar ainda mais o quadro.

Por isso, se você identificou algum desses sintomas em você ou em alguém próximo, é muito importante buscar ajuda o mais rápido possível.

A seguir, vamos propor alguns movimentos possíveis para quem passa por ou tem alguém próximo com esse problema no ambiente de trabalho.

Dicas para Melhorar no Trabalho

Algumas atitudes são indicadas para o enfrentamento da depressão e para reduzir seus efeitos negativos sobre o trabalho. Confira em seguida:

  • procure ajuda profissional: o tratamento da depressão é complexo e pode ser longo. Procurar ajuda de profissionais da psiquiatria, psicologia e áreas associadas é o primeiro passo para iniciar essa jornada. Com a ajuda de um profissional, você poderá ter auxílio por via de medicamentos, psicoterapia, e na readaptação de hábitos para diminuir gatilhos e aumentar as fontes de prazer e de sentido para sua vida.

  • tenha uma rotina de autocuidado: contando com a ajuda de profissionais capacitados, você também deve apostar numa alimentação nutritiva e numa rotina de exercícios físicos, que comprovadamente são auxiliares no tratamento do transtorno depressivo. Tirar tempo para descanso, viagens e lazer também é uma maneira de modificar a rotina positivamente, por exemplo.

  • negocie suas condições de trabalho: caso o seu trabalho esteja impondo obrigações, tarefas e responsabilidades excessivas, é preciso renegociar suas condições de trabalho com a liderança. Situações desagradáveis e insalubres no trabalho podem ajudar a desencadear transtornos psíquicos e os níveis de sofrimento que um indivíduo experimenta. Assim, falar sobre a sua situação com seus superiores hierárquicos é importante para que esse contexto se modifique. Caso sua empresa já tenha um Canal de Denúncias, e você esteja passando por situações de assédio, bullying ou insalubridade laboral, é importante relatar a situação irregular para a responsabilização dos autores e para gerar mudanças.

  • comunique-se: se você já entendeu que a depressão é uma doença que exige cuidado e tratamento, então comunicar-se abertamente sobre isso é fundamental: as pessoas do seu convívio precisam saber que você está passando por esse problema, e que precisará de apoio e compreensão para melhorar. Mantenha a conversação e a convivência com amigos, familiares e com as pessoas que são importantes na sua vida.

Conclusão

Transtornos depressivos têm se tornado cada vez mais comuns no mundo atual. As causas para o adoecimento são diversas, e a rotina, a produtividade e a motivação no trabalho certamente sofrem prejuízos.

Podendo ser parte do problema, questões do trabalho devem ser abordadas pela seja pela renegociação de suas condições, ou pelo relato de irregularidades que trazem sofrimento e pioram um quadro de depressão.

Algumas atitudes são importantes para abordar o problema. Procurar ajuda profissional é a mais importante, pois com opiniões qualificadas e um plano de ação você terá tratamento adequado para a recuperação. Investir em autocuidado, não esquecer da comunicação e, como já colocado, adaptar suas condições de trabalho são pontos-chave para lidar com a depressão.

Por fim, se você gostou deste conteúdo, não perca nossas publicações sobre saúde mental e ansiedade no trabalho. Compartilhe este artigo nas suas redes sociais e ajude mais pessoas a lidar com o sofrimento psíquico no trabalho.

Fontes:
(1) https://www.paho.org/pt/topicos/depressao
(2) https://www.pontotel.com.br/depressao-no-trabalho/#4

4.8/5 - 313 votos

Solicite um orçamento gratuito em apenas 3 passos:

Saiba como contratar em apenas 3 passos: