Pesquisar
Close this search box.

Assédio Moral, Saúde Mental e Produtividade: Entenda a relação!

Assédio Moral, Saúde Mental e Produtividade: Entenda a relação!
Tempo de Leitura: 5 Minutos

Diante do crescente debate sobre qualidade de vida no trabalho, compreender a relação entre assédio moral, saúde mental e produtividade é um passo fundamental para se destacar no mercado enquanto empregador.

O conceito de assédio moral é caracterizado por humilhações e constrangimentos de forma repetitiva e prolongada no ambiente profissional e pode ser praticado entre colegas, por superiores hierárquicos ou outras figuras no trabalho.

Essas ações, muitas vezes sutis e dissimuladas, têm como objetivo minar a autoestima, a confiança e a dignidade do indivíduo, causando danos para a dignidade e saúde mental dos indivíduos, além de prejudicar a produtividade e o bem-estar organizacional.

E como as empresas podem ser eficazes na prevenção e no combate ao assédio moral em todas as suas formas? Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

Qual o impacto do assédio moral no trabalho?

O impacto do assédio moral no trabalho é profundo e abrangente, afetando não apenas a vítima direta, mas também a dinâmica e o clima organizacional como um todo.

Embora não deixe marcas físicas visíveis, suas consequências podem ser devastadoras para a saúde mental e emocional das vítimas conforme apontado por estudos relevantes sobre saúde mental no trabalho.

Uma pesquisa pioneira realizada nos inícios dos anos 2000 com trabalhadores químicos e plásticos em São Paulo revelou que 42% dos entrevistados relataram experiências de humilhações e constrangimentos repetitivos, resultando em problemas como:

  • Estresse;
  • Depressão;
  • Síndrome do pânico;
  • E até tentativas de suicídio, especialmente entre os homens.

Em 2005, a Pesquisa Nacional sobre Assédio Moral no Trabalho da PUC-SP corroborou esses sintomas que persistem no cenário trabalhista das empresas brasileiras até hoje, tanto no setor privado quanto no público.

Para a pesquisadora Margarida Maria Silveira Barreto, a pioneira nos estudos que conceituaram o assédio moral no trabalho, as vítimas apresentam sintomas prejudiciais à saúde física e mental em ambos os sexos.

Veja na tabela abaixo as reações mais comuns ao assédio moral no ambiente laboral!

Sintomas relatados por trabalhadores assediados moralmente no ambiente de trabalhoMulheres %(1581)Homens %(899)
Perda de memória, pensamentos repetitivos e cristalizados90%75%
Perda do ânimo para trabalhar80%85%
Sentimento de injustiça80%80%
Sentir-se moralmente destruído80%80%
Sentimento de impotência e desmotivação80%70%
Sensação de estar enlouquecendo80%70%
Sentimento de culpa e insegurança80%60%
Quebra de confiança nos pares75%70%
Baixa estima e sentimento de inferioridade75%60%
Medo60%60%
Sentir-se prisioneiro das ameaças da empresa50%70%
Sentimento de que foi traído50%70%
Depressão50%70%
Sentimento de abandono e solidão50%30%
Sente-me mal quando passa em frente a empresa50%30%
Raiva40%60%
Vontade de “cometer uma loucura e chutar o balde”40%50%
Estresse40%40%
Crises constantes de dor de cabeça40%40%
Mágoas40%30%
Ideias suicidas30%70%
Tristeza intensa30%40%
Hipertensão arterial30%40%
Aumento de peso30%20%
O assédio moral teve início após o assédio sexual10,4%2%

Fonte: Pesquisa Nacional sobre Assédio Moral no Trabalho/PUC-SP, 2005.

Esse tema continua sendo importante no período de 2009 a 2019, quando os relatos de assédio moral representavam a maioria das denúncias recebidas pelo Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Os dados do TST também apontaram que 7 em cada 10 empresas recebem manifestações de assédio moral em seus Canais de Denúncias, evidenciando a urgência de ações eficazes para prevenir e combater o assédio moral no trabalho.

Os números alarmantes acompanham a crescente conscientização dos empregados, que passaram a identificar melhor as situações de assédio, e dos empregadores que monitoram impactos de seus programas de bem-estar.

Segundo o Panorama do bem-estar corporativo 2022, feito pelo Gympass em 9 mercados globais:

  • 95% da força de trabalho mundial entende que o bem-estar emocional e o bem-estar físico (94%) aumentam a produtividade e satisfação no trabalho;
  • 78% das empresas tiveram menos custos com assistência médica após investir em programas de bem-estar;
  • 85% das organizações alegaram menos gastos com aquisição, retenção e engajamento de talentos depois da implementação de programas de bem-estar.

O que a empresa deve fazer para prevenir casos de assédio moral?

Mais da metade dos trabalhadores no Brasil acham que seus gestores não estão preparados para falar sobre saúde mental. Segundo o relatório People at Work 2023, do ADP Research Institute, 57% dos entrevistados acreditam que os superiores abordam o tema com julgamento.

Assédio Moral no Ambiente de Trabalho O Que Fazer

Para prevenir que percepções como essa prejudiquem o bem-estar da sua organização, as empresas precisam adotar uma abordagem proativa, principalmente nos casos de assédio moral.

Primeiro, estabeleça procedimentos internos e comunique amplamente como a empresa lida com denúncias de violência no ambiente de trabalho.

É essencial que o RH (Gente e Gestão) esteja alinhado com a legislação vigente ao fazer isso. A Lei 14.457 obriga a implementação de métodos de prevenção e denúncia de violências corporativas para empresas com CIPA.

A empresa deve oferecer orientações claras aos funcionários sobre como apresentar uma queixa através do Canal de Denúncias apropriado, facilitando uma investigação independente e imparcial.

A implementação de um Canal de Denúncias terceirizado, como o da Contato Seguro é uma ferramenta de ótimo custo-benefício para o empregador e os colaboradores.

A plataforma externa é confidencial, personalizável e segura, sendo o Canal ideal para acolher os colaboradores com alto nível de estresse, mapear pontos cegos para a gestão corporativa e preservar a reputação da marca.

Além disso, fornecemos treinamentos aos funcionários, conforme exigido pela Lei 14.457, para aumentar a conscientização sobre temas relacionados à violência, assédio, igualdade e diversidade no ambiente de trabalho e promover uma cultura organizacional mais inclusiva e respeitosa.

Conclusão

Diante dos sérios impactos do assédio moral no ambiente de trabalho, fica claro que as empresas têm a responsabilidade de prevenir e combater essa prática.

Além das implicações legais, o assédio moral pode causar danos irreparáveis à saúde e à produtividade dos colaboradores. Por isso, é fundamental que as organizações implementem medidas eficazes para prevenir, detectar e tratar casos de assédio moral.

O Canal de Denúncias da Contato Seguro é uma ferramenta poderosa nesse sentido, proporcionando um ambiente seguro e confidencial para que os funcionários relatem qualquer forma de violência e outros atos ilícitos.

Ao oferecer suporte e orientação adequados aos colaboradores, as empresas cumprem suas obrigações legais e criam um ambiente de trabalho mais saudável, ético e produtivo.
Quer saber mais sobre como implementar o Canal de Denúncias da Contato Seguro na sua empresa? Preencha o formulário ao lado para entrar em contato conosco. Nossos especialistas estão prontos para te ajudar!

Solicite um orçamento gratuito em apenas 3 passos:

Saiba como contratar em apenas 3 passos: