Pesquisar
Close this search box.

Liderança tóxica: 5 motivos para desenvolver líderes éticos e responsáveis

Liderança tóxica: 5 motivos para desenvolver líderes éticos e responsáveis

Menu do Artigo

Tempo de Leitura: 5 Minutos

“Liderança” é uma palavra muito usada no meio corporativo — e talvez de forma incorreta.

Quando se fala de liderança, talvez a maioria entenda que o líder é a pessoa em uma posição superior, é alguém dominante, extrovertido, é o gerente, é o que dá as ordens.

Entretanto, a ideia verdadeira associada à liderança não é bem essa e é preciso saber o que significa ser um líder antes de tratar dos possíveis problemas que um líder tóxico pode causar.  

Se você deseja implementar um Canal de Denúncias em sua empresa e não sabe por onde começar, fale com um especialista da Contato Seguro.

Neste artigo, vamos entender o que significa a liderança, o que é a “liderança tóxica” e, ao final, traremos algumas dicas para o desenvolvimento de uma liderança forte, ética e responsável para a sua organização.

Liderança tóxica: o que é e quais são os efeitos no ambiente de trabalho

Segundo Kevin Kruse, num artigo da Revista Forbes(1), a liderança é um “processo de influência social que maximiza os esforços de pessoas em relação à conquista de determinado objetivo”.

Assim, o líder não é somente aquele que está sob responsabilidade de um time, quem possui certa influência, ou quem tem capacidade de visão.

A liderança está intimamente associada a uma meta e às movimentações grupais que se dão em relação a ela — um líder terá em vista, sempre, a melhor forma de organizar e dar fluxo ao trabalho de uma equipe para que um objetivo seja alcançado.

Afinal, uma empresa só é uma empresa se possui objetivos. Alguns podem ser entendidos em escala macro, como a visão da organização. Mas a visão deve ser desdobrada em objetivos cada vez menores, que constituirão o trabalho de cada colaborador.

Esses objetivos, embora sejam diferentes, têm de corresponder a essa visão maior. Um líder tem a capacidade de enxergar essa visão mais ampla, transmiti-la ao time, inspirar e organizar os passos necessários para o sucesso da tarefa que, ao final, é o sucesso de cada membro da equipe.

Por isso, algumas características negativas(2) apontam para uma liderança tóxica, ou seja, existe alguém numa posição de liderança, mas que não cumpre seu papel. São algumas:

  • Autocracia: uma pessoa autocrática é aquela que acredita totalmente e somente no seu próprio poder de julgamento e de decisão. Um autocrata jamais considera as opiniões dos outros e acredita estar sempre correto, usando o poder da sua posição para impor suas crenças e desejos.
  • Insegurança: embora compensem a insegurança pelo uso do poder, líderes tóxicos são inseguros — não creem plenamente em suas capacidades, têm medo de serem questionados, temem perder sua posição e lutam para mantê-la a qualquer custo.
  • Incompetência: a incompetência acompanha a insegurança e, frequentemente, um líder tóxico, por ser autocrata, não consegue fazer um julgamento correto de seus pensamentos e suas ações e, assim, não consegue corrigi-los, tornando-se incapaz de realizar certas tarefas — que em geral são terceirizadas.
  • Foco em hierarquia: um sinal claro de uma liderança tóxica é a constante referência às posições hierárquicas em que cada um se encontra. O líder tóxico apoia-se em seu cargo ou em sua posição para exigir concordância e respeito de seus liderados.
  • Expectativas irreais: por não ter como missão o alcance do objetivo almejado, por via da articulação dos talentos, tempo e possibilidades do time, o líder tóxico imporá expectativas irreais, desconsiderando as características reais de seus liderados, bem como o tempo necessário para a realização das tarefas, desconsiderando o objetivo maior a que elas correspondem.

A presença de uma liderança tóxica pode gerar ansiedade, um clima organizacional negativo, desmotivação e um time improdutivo e insatisfeito.

Em casos mais graves, o líder tóxico chegará a cometer assédio moral, bullying, discriminação, entre outros comportamentos de efeito prejudicial à saúde física e mental dos colaboradores sob sua liderança.

Por isso, é preciso entender o que significa uma boa liderança e desenvolver líderes éticos e responsáveis.

5 motivos para desenvolver líderes éticos e responsáveis

Líderes éticos e responsáveis têm efeitos positivos sobre todos os níveis de uma organização. Vamos destacar 5 desses:

  • Maior satisfação dos colaboradores: um bom líder conseguirá extrair o que há de melhor em seus liderados, usando suas forças e minimizando suas fraquezas. Ele saberá motivar sua equipe de maneira efetiva e não artificial, apontando suas potencialidades, aumentando sua confiança e sua satisfação no trabalho. Um bom líder auxilia em grande medida a criar um clima organizacional positivo e satisfatório.
  • Melhoria da reputação: uma equipe bem liderada será mais satisfeita, conquistará seus objetivos e terão orgulho em dizer que são um time — hoje, com a presença maciça das redes sociais em relação ao trabalho, isso é mostrado para que todos possam ver. Ter bons líderes é garantir que o trabalho da empresa seja conhecido, fazendo com que a reputação da organização se eleve.
  • Lealdade: tanto dos clientes quanto das pessoas que compõem o time. Os clientes darão preferência àquela empresa que garante a satisfação e o orgulho de seus trabalhadores. Hoje, a preocupação e o investimento nas pessoas são muito importantes na avaliação feita pela clientela. E, quanto ao time,  podemos estar certos de que uma boa liderança evita a rotatividade e assegura a lealdade dos bons colaboradores.
  • Performance: consequência óbvia de todos os pontos acima tratados, configurando-se na assinatura de um bom líder — a performance será crescente e contínua.
  • Atração de investimentos: da mesma forma, esse é um resultado esperado de todas as melhorias que um líder ético e responsável pode gerar. Uma empresa que cuida de seus funcionários, produz bem, mantém equipes coesas e tem grande reputação atrai investimentos sem dificuldades.

E aí estão os 5 motivos para desenvolver líderes éticos e responsáveis. Então, invista em treinamentos, cursos e capacitações para os líderes de sua empresa! 

Nesse contexto, para o especialista em Compliance Wagner Giovanini, tratar da liderança é fundamental e é preciso

“… fortalecer o empenho diário de convencer, relembrar, educar, instruir, treinar, comunicar… enfim, ratificar a cultura da ética e integridade dentro e fora da empresa.”

Logo, desenvolver líderes éticos e responsáveis significa também investir na criação de uma cultura de ética e integridade.

Sobre a Contato Seguro

A Contato Seguro, sediada em Porto Alegre e criada em 2008, é referência na solução terceirizada para relatos de irregularidades, o Canal de Denúncias. 

Na plataforma, alta tecnologia, gestão e suporte unem-se para a efetiva implementação e comunicação da ferramenta dentro da sua empresa.

Hoje mais de 1.500 empresas em 37 países e 12 idiomas contam com a ferramenta para potencializar seus resultados e proteger seus colaboradores.

4.8/5 - 439 votos

Solicite um orçamento gratuito em apenas 3 passos:

Saiba como contratar em apenas 3 passos: